conteúdo do menu

Câmara Municipal de Paraiso

conteúdo principal
conteúdo principal

Notícia

Entre os vários projetos e requerimentos aprovados pela Câmara de Vereadores de Paraíso na manhã desta quarta-feira, 7 de agosto, um deles tem amplo destaque e provocará a atenção dos moradores em pouco tempo.

Trata-se do requerimento 00251/2019, que requer a instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI, para averiguar ações, investimentos e serviços da empresa BRK, responsável pelo fornecimento de água e esgoto em Paraíso.

Com a aprovação por unanimidade, o presidente da Câmara, vereador João Camargo, tem três dias úteis para nomear a Comissão, o que deve ocorrer na próxima segunda-feira, 12 de agosto. A partir dessa ação da presidência, a Comissão terá 30 dias para elaborar um relatório, podendo esse prazo ser ampliado para, até, mais 30 dias.

Os autores do pedido da chamada, CPI da BRK, são os vereadores, João Camargo, Valter Gontijo e Beto da Goiás. A discussão sobre este assunto vem ocorrendo desde o início do ano.

Após a instalação da Comissão, vários moradores de Paraíso deverão ser convocados para depor na CPI. Diretores da BRK também serão convocados para dar explicações.

A Câmara já instalou uma CPI que foi concluída. O caso aconteceu em 1991, quando o presidente da Casa era Dourival Santiago e investigada um conjunto habitacional denominado, Virgínia Avelino. De lá-pra-cá, outras duas CPIs foram iniciadas, mas arquivadas pela justiça. Uma delas aconteceu em 1997, e outra em 2012.

A diferença da CPI aprovada nesta quarta-feira para as demais é que, antes, o investigado era o executivo municipal. Atualmente quem estará sob investigação será uma concessionária que presta serviços públicos para o Estado, no caso a BRK.

 

 

GALERIA DE FOTOS